domingo, 19 de fevereiro de 2017

Livros de Leila Míccolis em PDF



PLANO B - Em tempo de carestia, sem que haja dinheiro para comprar livros, acrescidos do frete exorbitante, e também dada a impossibilidade de adquiri-los, já que todos os meus livros encontram-se esgotados, quem quiser possuir minha obra, estou disponibilizando o pdf de um desses dois livros: Sangue Cenográfico (194 páginas) e/ou Desfamiliares (livro de 567 páginas, reunindo minha poesia até 2012), escreva-me: blocos@blocosonline.com.br e passarei valores e meus dados bancários.

Resultado de imagem para Desfamiliares de leila miccolis
Desfamiliares



Sangue Cenográfico

Rubens da Cunha, Delírios Urbanos e solitários


          
 Fechada em casa, a vida não traz poemas, falas de passagem, gritos infantis. A vida não quer que eu silencie em torno de meu desespero. Sou um animal equivocado: as horas passam em mim embranquecendo os pêlos, esvaindo os dentes, flaciando a pele. Envelhecer sem ter escrito a salvação. Envelhecer sem ter vencido o tempo. O mundo lá fora esbate-se, comunga, caminha, e eu aqui, fechado, lendo Pessoa, mentindo-me, sou Ele quando eu quiser.
           Saio. No ônibus “as gentes” conversam, cada um com sua história, cada um carregando seus pequenos impropérios. Meus ouvidos recebem recortes de vozes. Mosaico de abstrações. Tento neste vozerio captar o poema que me salvará, que me permanecerá no tempo. Sei que o poema é feito de palavra e delírio, na mesma proporção, alquimia rara. Sei que dentro do ônibus, saindo das bocas, vindo até meus ouvidos os poemas voam. Mas não capto seu vôo, não consigo ordenar nada. Tenho pensado demais em mim. O egoísmo é um contumaz assassino da poesia.
           Caminhando, amparado em solidão, vislumbro os mesmos pedintes, são como as esquinas da cidade: fixos e surpreendentes. Apesar da aparência costumeira jamais sabe-se o que está do outro lado. A mulher vende rosas. Um qualquer finge-se estátua e me assusta. Um outro anda com mãos e pés tortos. A cidade não acaricia seus filhos errados. Eu não sou um deles. Não tenho coragem suficiente. Olho, desolho, reolho, o poema em cada absurdo que provocam nos transeuntes: “um trocado pelo amor de Deus”. A poesia está em cada uma destas palavras, não tanto em Deus que anda meio envergonhado de seus criados. Tento e não consigo arrancar um texto da cidade. Os miseráveis, os anônimos, os falhos, sou cada um deles e nada me acontece. A inspiração me desdenha. Não tenho revolta. Resta-me o suor na testa. O suor no texto.


           Chego em casa. Desacostumado. Inquieto. A vida ferve na chaleira. Café. Pão. Falta a fome. Invento. Os dedos contritos. Não podiam tremer nem segredar vazios. Fizeram. O branco agiganta-se, corrompe as paredes da alma. O poema desenha-se criança e elefante, céu e cardume, voz e pesadelo, amor e atleta. O poema se fluxa pelo inconsciente. Deságua e acontece. Durmo entre a salvação e o esquecimento. O poema insone pasta meus poros enquanto morro mais um pouco.

Imagem relacionada

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Nascimento de Ledo Ivo


Resultado de imagem para ledo ivo


Lêdo Ivo,(Maceió, 18 de fevereiro de 1924 — Sevilha, 23 de dezembro de 2012) foi um jornalista, poeta, romancista, contista, cronista e ensaísta brasileiro.
Seu primeiro livro foi As Imaginações. Fez jornalismo e tradução. Da sua vasta obra, destacam-se títulos como Ninho de Cobras, A Noite Misteriosa, As Alianças, Ode ao Crepúsculo, A Ética da Aventura ou Confissões de um Poeta.
Era membro da Academia Brasileira de Letras, eleito em 13 de novembro de 1986 para a ca Discurso de posse:
Lêdo Ivo foi eleito em 13 de novembro de 1986, na sucessão de Orígenes Lessa e recebido em 7 de abril de 1987 pelo acadêmico Dom Marcos Barbosa. Eis o 1º parágrafo de seu discurso de posse, já como membro da Academia Brasileira de Letras:
"Numa tarde de outono, um homem caminha pelas ruas de Londres. O frio e o vento o obrigam a encolher-se no seu sobretudo. Sozinho e desconhecido na metrópole que Verlaine comparou à Babilônia, esse homem é um exilado, expulso de sua pátria por um caudilho taciturno. E enquanto ele marcha entre as folhas que caem, em seu espírito flui a interminável reflexão sobre o seu país que, no outro lado do oceano, vive as turbulências do dissídio e do desencontro.
Esta é a imagem que me ocorre de Rui Barbosa, o fundador da Cadeira nº 10: a do exilado." Cadeira 10, sucedendo a Orígenes Lessa.

https://pt.wikipedia.org/wiki/L%C3%AAdo_Ivo



sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Sombras





Resultado de imagem para sombras

Histórias gravadas na gigantesca sombra
de um relógio.
Histórias contadas pelo vento retumbam
nos ouvidos.
O cheiro de jasmins
desperta um enigmático trapézio de recordações
-– recordações cravejadas com pedras de rubi.

A saudade, indômita,
bate à porta.
                                             Isabel Furini

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

LIVROS EM BLOCOS, POR MARLI BERG



 
(Coluna trimensal, atualização dias 7, 17 e 27 de cada mês)

LIVROS LEVES PARA COMBATER O CALOR PESADO
Um verão escaldante, como o que estamos enfrentando (principalmente no Rio de Janeiro) pede coisas leves, para conseguirmos enfrentar as altas temperaturas. Daí, nossa idéia, de sugerir, nesta edição, livros leves, agradáveis, que entretém e mantém (ao menos tentam) o calor afastado. Confira nossas sugestões de leitura, que, certamente, levarão sua atenção para algo mais produtivo e refrescante que o verão.

1 – Crônica Americana 
Piloto da Força Aérea Americana.Richard Bach resolveu dedicar-se à literatura, após dar baixa. Seu primeiro grande sucesso foi Fernando Capelo Gaivota, publicado em 1970que o tornou mundialmente conhecido. Autor de mais de 15 obras, Bach alcançou, no Brasil,  a marca de um milhão de exemplares vendidos. O Fim das Ilusões (Record) que acaba de ser lançado, dá continuidade a saga de um piloto, apaixonado pelo seu hidroavião, contada em Ilusões. Neste livro, Bach coloca em xeque a visão consensual de mundo, sugerindo que a realidade pode ser uma ilusão, adaptada para permitir uma vida mais leve e divertida.


Baseado na experiência do próprio autor, que ficou entre a vida e a morte após sofrer um grave acidente aéreo, O fim das ilusões nos mostra o piloto dialogando com os seus personagens mais famosos, durante o estado de coma, proporcionando uma reflexão sobre o mundo e as escolhas. Um livro leve e adorável, como tudo que Bach escreve, priorizando, sempre, o amor, entre todas as experiências humanas, e colocando-o no topo da realização. Uma leitura informativa, e que gera pensamentos positivos.

2 – Romance Inglês
Protagonista da série de livros mais famosa da escritora inglesa Sophie Kinsella, Becky Bloom está de volta, em mais uma divertida aventura. Em Becky Bloom Ao Resgate (Record) ela reúne uma turma bem diversa, para ajudá-la a encontrar o pai, que sumiu, deixando apenas um bilhete. A  história dá seguimento a “Becky Bloom em Hollywood”, e é deliciosamente divertido, com nossa heroína aprontando todas, e fazendo seus fãs rirem muito. Neste livro, o segredo para encontrar Graham parece estar no passado, numa viagem que ele fez ao lado de um  velho amigo e, assim, a turma aluga um trailer e embarca numa road trip, rumo a Las Vegas.


Claro que a viagem é uma confusão, altamente divertida, com mil peripécias criadas por Kinsella para destilar seu humor, e suas perspicazes e divertidas observações sobre o comportamento humano. Um romance leve e engraçado, que diverte muito e, certamente, distrairá sua mente do calor escaldante.

3 – Romance Americano
Considerada a  grande dama do romance americano, Danielle Steel é amada por seus leitores em 60 países, onde seus livros já venderam mais de 650 milhões de exemplares. Seus romances são leves, emocionantes e trazem, sempre, um toque de curiosidade sobre o que vai acontecer  com os personagens. Um Homem Irresistível (Record) nos apresenta Maxine, uma psiquiatra respeitável, uma das maiores especialistas mundiais em traumas infantis, mãe dedicada de três filhos ,que está prestes a se casar com um médico sério e respeitável.  Está tudo certo em sua vida, até que... seu ex-marido, Blake, reaparece, lindo, charmoso, sedutor e milionário. E ele tem um pedido a fazer.


Qual será a repota de Macine? Seu coração vai, certamente, "balançar" entre dois polos opostos, mas só no final conheceremos sua escolha. Um delicioso entretenimento, este romance de Steel está fazendo um enorme sucesso, e ganhando novos fãs para a autora. Muito divertimento para distrair do sol quente.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017


Resultado de imagem para Galileu Galilei


Galileu Galilei (em italiano: Galileo Galilei; Pisa, 15 de fevereiro de 1564 — Florença, 8 de janeiro de 1642) foi um físico, matemático, astrônomo e filósofo italiano.
Galileu Galilei foi personalidade fundamental na revolução científica. Foi o mais velho dos sete filhos do alaudista Vincenzo Galilei e de Giulia Ammannati. Viveu boa parte de sua vida em Pisa e em Florença, na época integrantes do Grão-Ducado da Toscana.
Galileu Galilei desenvolveu os primeiros estudos sistemáticos do movimento uniformemente acelerado e do movimento do pêndulo. Descobriu a lei dos corpos e enunciou o princípio da inércia e o conceito de referencial inercial, ideias precursoras da mecânica newtoniana. Galileu melhorou significativamente o telescópio refrator e com ele descobriu as manchas solares, as montanhas da Lua, as fases de Vênus, quatro dos satélites de Júpiter, os anéis de Saturno, as estrelas da Via Láctea. Estas descobertas contribuíram decisivamente na defesa do heliocentrismo. Contudo a principal contribuição de Galileu foi para o método científico, pois a ciência assentava numa metodologia aristotélica.
O físico desenvolveu ainda vários instrumentos como a balança hidrostática, um tipo de compasso geométrico que permitia medir ângulos e áreas, o termómetro de Galileu e o precursor do relógio de pêndulo. O método empírico, defendido por Galileu, constitui um corte com o método aristotélico mais abstrato utilizado nessa época, devido a isto Galileu é considerado como o "pai da ciência moderna".

https://pt.wikipedia.org/wiki/Galileu_Galilei


terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Aniversário de criação do Youtube

Resultado de imagem para youtube

YouTube é um site que permite que os seus usuários carreguem e compartilhem vídeos em formato digital. Foi fundado em fevereiro de 2005 por três pioneiros do PayPal, um famoso site da internet ligado a gerenciamento de transferência de fundos.
O YouTube utiliza os formatos Adobe Flash e HTML5 para disponibilizar o conteúdo. É o mais popular site do tipo (com mais de 50% do mercado em 2006, devido à possibilidade de hospedar quaisquer vídeos (exceto materiais protegidos por copyright, apesar deste material ser encontrado em abundância no sistema). Hospeda uma grande variedade de filmes, videoclipes e materiais caseiros. O material encontrado no YouTube pode ser disponibilizado em blogs e sites pessoais através de mecanismos (APIs) desenvolvidos pelo site.
Possivelmente interessado em expandir o mercado de publicidade de vídeos através de seu AdSense e também em se consolidar como um dos maiores serviços de Internet do mundo, foi anunciada em 9 de Outubro de 2006 a compra do YouTube pelo Google, pela quantia de 1,65 bilhão de dólares em ações. O resultado desta aquisição fez com que o Google encerrasse as atividades do Google Video.
A revista norte-americana Time (edição de 13 de novembro de 2006) elegeu o YouTube a melhor invenção do ano por, entre outros motivos, "criar uma nova forma para milhões de pessoas se entreterem, se educarem e se chocarem de uma maneira como nunca foi vista"

Em 2010, no aniversário de cinco anos do YouTube, foi divulgado que até então o site não havia sido lucrativo para os seus proprietários.

https://pt.wikipedia.org/wiki/YouTube

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

FEIRA LITERÁRIA DE ASSIS/SP



De 16 a 18 de fevereiro.  A FLIA começa com uma mesa de debates sobre “Escrita Criativa”, com Caio Russo, Luís Roberto Amábile e Ricardo Leão, quinta-feira, 16/02, às 14h30h, no Ponto de Cultura Galpão Cultural. Localizada na Travessa Sorocaba, 40 - Centro, Assis - SP, telefone: (18) 3022-1302. Haverá oficinas, lançamentos de livros (entre eles o livro “Artifício”, de Marcos Mariani Casadore), baladas culturais, confecção de blocos de notas, “intervenções e atravessamentos”, e etc. A programação na íntegra está em: https://feiraliterariadeassis.wordpress.com/programacao/
Notícia enviada por Marcos Mariani Casadore

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Aniversário de morte de Zé da Luz

Resultado de imagem para Zé da Luz


Zé da Luz, Severino de Andrade Silva (Itabaiana, 1904 — Rio de Janeiro, 12 de fevereiro de 1965), mais conhecido como Zé da Luz, foi um alfaiate de profissão e poeta popular brasileiro.
Publicava suas obras em forma de literatura de cordel.

Principais obras

Brasi Caboco
A Cacimba
As Flô de Puxinanã
A Terra Caiu no Chão

Ai! Se Sêsse!..

https://pt.wikipedia.org/wiki/Z%C3%A9_da_Luz


...........................................................

Rolando Boldrin, declamando As flô de Puxinanã, de Zé da Luz


AS FLÔ DE PUXINANÃ

Acariciando os dias que vou trilhando, a procura sempre  do bem maior  que é  a sobrevivência,  mesmo que  cercada de outros  desejos os quais engrandecem a alma  e a sede de viver.
Assim, nesse contexto, caminha a humanidade, sonhando, buscando a coerência do sentido VIVER, onde  paira a dúvida  de ter dúvida das certezas que muitos  acreditam incertas.

ASSIM, traduz  a incerteza da certeza do autor dos versos cantados abaixo, quando se apaixonou em uma de suas caminhadas pelos recantos  do mundo, sempre em busca do amor platônico e voraz.
As flô de Puxinanã  - Zé da Luz, poeta que veio ao mundo como Severino de Andrade Silva e recebeu a alcunha de Zé da Luz, das terras nordestinas, nasceu em 29 de março de 1904 em Itabaiana, região agreste da Paraíba e faleceu no Rio de Janeiro em 12 de fevereiro de 1965.. Nome de guerra e poesia, nome dado pela terra aos que nascem Josés e, também, aos Severinos, que se não for Biu é seu Zé

As flô de Puxinanã  (Paródia de As “Flô de Gerematáia” de Napoleão Menezes)

Três muié ou três irmã,
três cachôrra da mulesta,
eu vi num dia de festa,
no lugar Puxinanã.

A mais véia, a mais ribusta
era mermo uma tentação!
mimosa flô do sertão
que o povo chamava Ogusta.

A segunda, a Guléimina,
tinha uns ói qui ô! mardição!
Matava quarqué critão
os oiá déssa minina.

Os ói dela paricia
duas istrêla tremendo,
se apagando e se acendendo
em noite de ventania.

A tercêra, era Maroca.
Cum um cóipo muito má feito.
Mas porém, tinha nos peito
dois cuscús de mandioca.

Dois cuscús, qui, prú capricho,
quando ela passou pru eu,
minhas venta se acendeu
cum o chêro vindo dos bicho.

Eu inté, me atrapaiava,
sem sabê das três irmã
qui ei vi im Puxinanã,
qual era a qui mi agradava.

Inscuiendo a minha cruz
prá sair desse imbaraço,
desejei, morrê nos braços,
da dona dos dois cuscús!
Risonaldo Costa
Enviado por Risonaldo Costa em 08/08/2010
Código do texto: T2426053
http://www.recantodasletras.com.br/prosapoetica/2426053

sábado, 11 de fevereiro de 2017

Aniversário de morte de Sylvia Plath


Resultado de imagem para sylvia plath


Sylvia Plath (Jamaica Plain, Massachusetts, 27 de outubro de 1932 — Primrose Hill, Londres, 11 de fevereiro de 1963) foi uma poetisa, romancista e contista norte-americana.

Reconhecida principalmente por sua obra poética, Sylvia Plath escreveu também um romance semi-autobiográfico, A Redoma de Vidro (título no Brasil) ou A Campânula de Vidro (título em Portugal) ("The Bell Jar"), sob o pseudônimo Victoria Lucas, com detalhamentos do histórico de sua luta contra a depressão. Assim como Anne Sexton, Sylvia Plath é creditada por dar continuidade ao gênero de poesia confessional, iniciado por Robert Lowell e W.D. Snodgrass.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Sylvia_Plath

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Aniversário de Nascimento de Bertholt Brecht

Resultado de imagem para bertolt brecht


Eugen Bertholt Friedrich Brecht (Augsburg, 10 de fevereiro de 1898 — Berlim Leste, 15 de agosto de 1956) foi um destacado dramaturgo, poeta e encenador alemão do século XX. Seus trabalhos artísticos e teóricos influenciaram profundamente o teatro contemporâneo, tornando-o mundialmente conhecido a partir das apresentações de sua companhia o Berliner Ensemble realizadas em Paris durante os anos 1954 e 1955.
Ao final dos anos 1920 Brecht torna-se marxista, vivendo o intenso período das mobilizações da República de Weimar, desenvolvendo o seu teatro épico. Sua praxis é uma síntese dos experimentos teatrais de Erwin Piscator e Vsevolod Emilevitch Meyerhold, do conceito de estranhamento do formalista russo Viktor Chklovski, do teatro chinês e do teatro experimental da Rússia soviética, entre os anos 1917-1926. Seu trabalho como artista concentrou-se na crítica artística ao desenvolvimento das relações humanas no sistema capitalista.

Recebeu o Prêmio Lenin da Paz em 1954.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Bertolt_Brecht

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Aniversário de nascimento de Carmen Miranda


Resultado de imagem para carmen miranda filmes

Maria do Carmo Miranda da Cunha, (Várzea da Ovelha e Aliviada, Marco de Canaveses, Portugal, 9 de fevereiro de 1909 — Beverly Hills, Condado de Los Angeles, 5 de agosto de 1955), mais conhecida como Carmen Miranda, foi uma cantora e atriz luso-brasileira. Sua carreira artística transcorreu no Brasil e Estados Unidos entre as décadas de 1930 e 1950. Trabalhou em rádio, teatro de revista, cinema e televisão. Foi considerada pela revista Rolling Stone como a 15ª maior voz da música brasileira. Um ícone e símbolo internacional do país no exterior.
O primeiro grande sucesso veio com a marcha-canção Ta-hí (Pra Você Gostar De Mim), de Joubert de Carvalho lançada em 1930 e que foi recorde de vendas, ultrapassando a marca de 36 mil cópias, a música alcançou uma popularidade tão grande que, em menos de seis meses, Carmen Miranda já era a cantora mais famosa do Brasil. No ano seguinte, ela fez a sua primeira turnê internacional, já como uma artista de renome, quando foi para a Argentina com os cantores Francisco Alves, Mário Reis e com o bandolinista Luperce Miranda. Ela voltou à Argentina mais oito vezes, entre os anos de 1933 e 1938. Carmen Miranda tornou-se a primeira artista de rádio a assinar contrato com uma emissora, quando na época todos recebiam somente cachês. E seu sucesso na indústria fonográfica lhe garantiu um lugar nos primeiros filmes sonoros lançados na década de 1930.
Foi em 1939, no filme Banana da Terra, que Carmen Miranda apareceu pela primeira vez caracterizada de baiana, personagem que a lançou internacionalmente. O musical apresentava clássicos como O que é que a baiana tem?, que lançou Dorival Caymmi no cinema. Quando estava em temporada no Cassino da Urca, Carmen foi contratada pelo o magnata do show business Lee Shubert, para ser uma das atrações do seu novo espetáculo, The Streets of Paris, que estrearia na Broadway. Este foi o episódio que transformou a vida de quem mais tarde viria a ser conhecida como "The Brazilian Bombshell".
Em 1940, ela fez sua estreia no cinema americano no filme Serenata Tropical, com Don Ameche e Betty Grable, a crítica aclamava suas roupas exóticas e seu sotaque latino, que se tornou marca registrada. Nesse período Carmen Miranda foi eleita a terceira personalidade mais popular nos Estados Unidos, e foi convidada para se apresentar junto do seu grupo, o Bando da Lua, para o presidente Franklin Roosevelt na Casa Branca. Carmem Miranda chegou a receber o maior salário até então pago a uma mulher nos Estados Unidos. A sua fortuna foi estimada como algo equivalente a cerca de $2 milhões de dólares pelo Los Angeles Times.
Fez um total de catorze filmes nos EUA entre 1940 e 1953, nove deles somente na 20th Century Fox. Embora aclamada como uma artista talentosa, sua popularidade diminuiu até o final da Segunda Guerra Mundial. O seu talento como cantora e performer, porém, muitas vezes foi ofuscado pelo caráter exótico de suas apresentações. Carmen tentou reconstruir sua identidade e fugir do enquadramento que os produtores e a indústria tentavam lhe impor, mas sem conseguir grandes avanços. Numa época em que Hollywood estava interessada em vender musicais de "boa vizinhança" para evitar que as nações da América Latina se alinhassem com o Eixo, Carmen Miranda tornou-se a personificação de um exotismo latino-americano genérico que foi abraçado como singular e peculiar pelo público dos EUA e rejeitado como inautêntico e paternalista por brasileiros. De fato, por todos os estereótipos que enfrentou ao longo de sua carreira, suas apresentações fizeram grandes avanços na popularização da música brasileira, ao mesmo tempo, abrindo o caminho para o aumento da consciência de toda a cultura Latina.
Carmen Miranda foi a primeira artista latino-americana a ser convidada a imprimir suas mãos e pés no pátio do Grauman's Chinese Theatre, em 1941. Ela também se tornou a primeira sul-americana a ser homenageada com uma estrela na Calçada da Fama. A sua figura, para muito além da música, seria uma influência permanente na cultura brasileira, da Tropicália ao cinema.

Em 20 anos de carreira deixou sua voz registrada em 279 gravações somente no Brasil e mais 34 nos EUA, num total de 313 canções. Um museu foi construído mais tarde no Rio de Janeiro, em sua homenagem. Em 1995, ela foi tema do aclamado documentário Carmen Miranda: Bananas is my Business, dirigido por Helena Solberg, uma interseção no cruzamento da Hollywood Boulevard e Orange Drive em frente ao Teatro Chinês em Hollywood foi oficialmente nomeada Carmen Miranda Square, em setembro de 1998. Até hoje, nenhum artista brasileiro teve tanta projeção internacional como ela.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Carmen_Miranda
Site oficial da cantora: http://www.carmenmiranda.com.br/

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Nascimento de Júlio Verne

Resultado de imagem para Júlio Verne

Jules Gabriel Verne, conhecido nos países de língua portuguesa por Júlio Verne (Nantes, 8 de fevereiro de 1828 — Amiens, 24 de março de 1905), foi um escritor francês.
Júlio Verne foi o primogênito dos cinco filhos de Pierre Verne, advogado, e Sophie Allote de la Fuÿe, esta de uma família burguesa de Nantes. É considerado por críticos literários o inventor do gênero de ficção científica, tendo feito predições em seus livros sobre o aparecimento de novos avanços científicos, como os submarinos, máquinas voadoras e viagem à Lua.
Até hoje Júlio Verne é um dos escritores cuja obra foi mais traduzida em toda a história, com traduções em 148 línguas, segundo estatísticas da UNESCO, tendo escrito mais de 100 livros.


terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Aniversário de nascimento de Charles Dickens


Resultado de imagem para charles dickens

Charles John Huffam Dickens (Landport, Portsmouth, 7 de fevereiro de 1812 — Gravesham, Kent, 9 de junho de 1870) foi o mais popular dos romancistas ingleses da era vitoriana. No início de sua atividade literária também adotou o apelido Boz. A fama dos seus romances e contos, tanto durante a sua vida como depois, até aos dias de hoje, só aumentou. Apesar de os seus romances não serem considerados, pelos parâmetros atuais, muito realistas, Dickens contribuiu em grande parte para a introdução da crítica social na literatura de ficção inglesa.

Entre os seus maiores clássicos estão David Copperfield e Oliver Twist.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Charles_Dickens

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Falecimento de Cândido Portinari (1962, RJ)

Imagem relacionada

ESTAREI CAMINHANDO OU PARADO?

Estarei caminhando ou parado?
Passam sob meus pés as águas
Salgadas e geladas. Ferem-nos os espinhos duros
E as areias ásperas.
Por que não caminho? Úmido e
Escalavrado – gosto de terra dentro de mim.
Apagado e destruído.
Minhas esperanças voltaram apodrecidas
O sol escondeu.

                                            Cândido Portinari
Paris, outubro de 1961
Fonte: http://lionsbrodowski.vilabol.uol.com.br/estarei.html