Mais uma da Leninha!


Comentários

Leila Míccolis disse…
Eu adoro este poema visual de Leninha, tão singelo e tão belo: uma árvore "ao natural", sem efeites - já passado o Natal -, com uma sandalinha de dedo - de plástico - perto dela, simbolizando a prosperidade que cremos e esperamos, sempre, principalmente nos finais e inícios de cada ano. Lindo, Leninha.

Postagens mais visitadas deste blog

Outono!

LITERATURA DE CORDEL: A MEMÓRIA DO SERTÃO EM FOLHETOS