Poema de Natal




Neste Natal quero paz nos corações.
Não aquela paz momentânea, doentia,
que só dura o tempo necessário
para a entrega dos presentes...

Não. Tem de ser eterna
a paz que eu espero!

Ela tem que durar
o tempo da humanidade,
o tempo da liberdade,
a idade da procura
por paz, amor e ventura.

 Sim. Tem de ser eterna
a paz que eu espero!

© Márcia Sanchez Luz

Comentários

Meus queridos Leila, Urha e Mônica

Que a paz possa ser eternizada em seus corações e que a esperança seja como Fênix!

Beijos carinhosos

Márcia

Postagens mais visitadas deste blog

Dia de Reis, desmonte da árvore, romã...

Outono!