Uma pequena poesia de Violeta Formiga





Dádiva
Ser pássaro
e voar infinito.
(Que seja esse
o meu último
castigo)

Comentários

Tania Montandon disse…
"Uma violeta me pensou. Encostei-me no azul de sua tarde."
(Manoel de Barros)

poetas são pássaros sem destino, cujo vôo deixa cheiro de flor, cor de amor, tateando um céu infindo...
Anônimo disse…
chato. cade o poema sobre violeta
Anônimo disse…
você tem rasão ...
Blocos Online disse…
Caro (a) anônimo (a), respondendo às suas dúvidas: o poema chama-se Dádiva e se você não o enxergou, nada posso fazer. Segundo, eu não tenho razão com "s". Procure observar mais para não falar bobagens.

Postagens mais visitadas deste blog

Dia de Reis, desmonte da árvore, romã...

Outono!