Uma pequena poesia de Violeta Formiga





Dádiva
Ser pássaro
e voar infinito.
(Que seja esse
o meu último
castigo)

Comentários

Tania Montandon disse…
"Uma violeta me pensou. Encostei-me no azul de sua tarde."
(Manoel de Barros)

poetas são pássaros sem destino, cujo vôo deixa cheiro de flor, cor de amor, tateando um céu infindo...
Anônimo disse…
chato. cade o poema sobre violeta
Anônimo disse…
você tem rasão ...
Blocos Online disse…
Caro (a) anônimo (a), respondendo às suas dúvidas: o poema chama-se Dádiva e se você não o enxergou, nada posso fazer. Segundo, eu não tenho razão com "s". Procure observar mais para não falar bobagens.

Postagens mais visitadas deste blog

Dia de Reis, desmonte da árvore, romã...

Falecimento Hilda Hilst (2004, Campinas/SP)

FEIRA LITERÁRIA DE ASSIS/SP