Minicontos de Angela Schnoor

 

 

VALORES

Aos gritos ele implorava: — salvem meu Rolex! Um carro, em alta velocidade, havia passado e arrancado seu braço. Logo o esquerdo, o do relógio!

DAFNE

Vivia na metrópole, mas fugia do materialismo científico de seu tempo. Um dia, ao ver um galho de árvore destroçado por uma máquina, sentiu fortes dores nos braços que se deslocavam. Mais adiante, começou a enverdecer em folhas e cascas. Entrou no jardim mais próximo. Enraizou-se.

Angela Schnoor

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dia de Reis, desmonte da árvore, romã...

Outono!