Pierre Curie para Marie Sklodowska

 

10 de Agosto de 1894


Nada poderia dar-me maior prazer do que obter notícias suas. A perspectiva de permanecer dois meses sem ouvir acerca de você tem sido extremamente desagradável. Isto é para dizer que sua pequena nota foi mas de que bem-vinda.
Eu espero que você tenha armazenado um estoque de bom ar e espero que você volte para nós em Outubro. No que me diz respeito eu penso que não irei a lugar nenhum. Eu estarei no país onde passarei o dia todo em frente à minha janela aberta ou no jardim.
Nós temos nos prometido — não temos? — sermos pelos menos bons amigos. Se você não mudar de idéia! Pois não há promessas que sejam obrigatórias; tais coisas não podem ser ordenadas à vontade. Seria uma coisa ótima, mesmo assim eu dificilmente ouso acreditar, passar nossas vidas perto um do outro, hipnotizados por nossos sonhos; seu sonho patriótico, nosso sonho humanitário e nosso sonho científico.
De todos nossos sonhos o último é, eu acredito, o único legítimo. Eu quero dizer que nós somos impotentes para mudar a ordem social e mesmo se não fôssemos não saberíamos o que fazer; iniciar a ação, não importa em que direção, nós nunca estaríamos seguros de não fazermos mais mal do que bem, ao retardarmos alguma evolução inevitável. Do ponto de vista científico, ao contrário nós podemos esperar fazer alguma coisa; o chão é mais sólido aqui e qualquer descoberta que possamos fazer, não importa quão pequena permanecerá como conhecimento adquirido.
Veja como isto funciona: concordamos que seremos grandes amigos, mas se você deixar a França em um ano seria uma amizade totalmente platônica, esta de duas criaturas que nunca se veriam uma a outra novamente. Não seria melhor para você permanecer comigo? Eu sei que esta questão a enraivece e que você não deseja falar disto novamente — e então, também, eu me sinto tão completamente indigno de você sob todos os pontos de vista.
Eu pensei pedir sua permissão para encontrá-la por acaso em Friburgo. Mas você ficará lá, a não ser que eu me engane, somente um dia e neste dia naturalmente você pertencerá aos nossos amigos Kovalskis.
Acredite-me seu muito devotado

Pierre Curie

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dia de Reis, desmonte da árvore, romã...

Falecimento Hilda Hilst (2004, Campinas/SP)

FEIRA LITERÁRIA DE ASSIS/SP