Leninha

 

 

Ausência

A vida é como uma estrela cadente.
O clarão dessa estrela é tão supreendente.
A queda dessa estrela é tão repentina.
Tudo passa tão depressa...
Que às vezes nem sequer dá tempo de pedirmos:
— Estrelinha, brilhe mais um pouquinho.
— Vida, por favor, fique mais um tempinho.

 

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Outono!

LITERATURA DE CORDEL: A MEMÓRIA DO SERTÃO EM FOLHETOS