Poesia de Adriane Garcia

 

Apaguem tudo o que eu fiz

Quero uma poesia solidária
Que tome o partido
Do homem
Da mulher eu quero
Uma poesia solidária
Pois eu, solitária, cansei de doer
Por isso vou a uma poesia
Que doa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Outono!

LITERATURA DE CORDEL: A MEMÓRIA DO SERTÃO EM FOLHETOS