Estante Blocos

A BÍBLIA: ROTEIRO DE LEITURA EM FORMA NOVA, CRIATIVA E ORIGINAL
O maravilhoso mundo da ficção está em alta, o que é uma boa notícia para os que gostam do gênero, e querem dar um bom e inesquecível presente de Natal às pessoas queridas. Portanto, apreciadores do romance, alegrem-se, pois as livrarias estão recheadas de bons lançamentos, e escolhemos alguns para sugerir a vocês – seja para ler ou dar de presente de Natal. Confira.

No início da década de 90, o jornalista, crítico de música clássica do jornal O Globo, escritor e acadêmico Luiz Paulo Horta, um dos maiores especialistas em religião da imprensa brasileira, passou por um período difícil. Ao superá-lo, ele achou que deveria retribuir o que havia recebido de bom, criando um grupo de estudos bíblicos – segundo ele, uma leitura em grupo do mais instigante livro que existe, base da civilização ocidental judaico-cristã: a Bíblia
Tive o privilégio de ser uma das pessoas do primeiro grupo que ia, todas as segundas-feiras, à casa de Luiz Paulo, no bairro de Botafogo, Rio de Janeiro, para ouvir não só a leitura de um determinado texto bíblico, mas também as vastas e profundas pesquisas que nosso anfitrião fazia, levando-nos a conhecer grandes autores, estudiosos de Bíblia e religião, muitos deles estrangeiros, cujos textos ele traduzia, com paciência e competência, para nosso maior esclarecimento sobre o tema da noite. As reuniões duravam cerca de duas horas, e quando o cheiro delicioso do café preparado por D. Ana, fiel escudeira de Luiz Paulo e sua mulher Cecília (falecida em 2005) chegava à sala, sabíamos que a leitura estava terminando, e que iríamos para a sala ao lado, onde o lanche e o cafezinho, além do bate papo sobre o que havíamos aprendido, coroavam uma noite deliciosa, de aprendizagem e mergulho profundo no berço da história da civilização ocidental.
Estas leituras aconteceram até 2003. A habilidade de Luiz Paulo ao transmitir conhecimento gerava dúvidas, questionamentos, perguntas, enfim, todo um jogo de raciocínio extremamente produtivo, e que, certamente, influenciou a vida de todos nós, tornando-nos mais atentos, perceptivos e coerentes com a realidade deste Livro que é uma verdadeira biblioteca, composto de diversos volumes que retratam toda a gama da emoção e comportamento humano, um grande romance composto por pequenos romances, a saga do Povo de Israel, (Antigo Testamento) e a História de Cristo, o Messias (Novo Testamento).
Foi uma experiência e tanto, que deveria ser ampliada para um maior número de pessoas. Nascia assim, a idéia de colocá-la em livro, concretizada em A Bíblia, Um Diário de Leitura (Zahar), que mostra a íntima ligação que existe entre o Antigo e Novo Testamento, e o modo como um remete, constantemente, ao outro. A idéia, genial, de pinçar alguns dos mais significativos personagens bíblicos, e transformá-los em “chaves”, que nos permitem abrir a porta que leva a compreensão de realidades bíblicas difíceis de serem entendidas, traz à luz Eva, Abraão, Jacó, Moisés, Débora, Sansão, Davi, Salomão, João Batista e Maria, entre muitos outros extremamente significativos.

Vários são os autores dos livros bíblicos, que têm, cada um deles, uma mitologia própria, uma linguagem simbólica que é preciso desvendar para poder usufruir de toda sua beleza e verdade. Como peça literária, a Bíblia é riquíssima: aventura, perigo, erotismo, amor, traição, ascensão e queda de impérios, assassinatos, adultérios, todos os gêneros literários, enriquecidos pela ampla gama de emoções e comportamentos que caracterizam o gênero humano. O Novo Testamento conta uma História: a de Yeoshua, filho do carpinteiro José, e da jovem Maria, que salvou a humanidade, e mudou, completamente, a face do planeta – para sempre.

O grande mérito de A Bíblia, Um Diário de Leitura, escrito em estilo elegante, embora de facílima leitura, é permitir a qualquer pessoa penetrar na compreensão deste livro fascinante e aparentemente complicado que é a Bíblia, e deleitar-se com personagens que são emblemáticos, e continuam, até hoje, muitos séculos depois, a fazer parte de nossa vida. Imperdível, a ser lido uma centena de vezes.

1. Bibliografia / Celebridades

Crítico de arte e arquitetura, historiador de arte e da literatura proletária, o francês Michel Ragon, nascido em Marselha, em 1921, com mais de 50 títulos publicados no currículo (sobre poesia, ensaios e crítica) estréia no Brasil com Eles Se Acreditavam Ilustres e Imortais... (Difel).

O livro, extremamente interessante, narra o fim de vida de alguns intelectuais importantes, que enfrentaram o declínio de sua obra e saúde, além de uma velhice trágica, mas, apesar de terem sido totalmente esquecidos após a morte, voltaram a ser reconhecidos e idolatrados. As dez personalidades retratadas no livro (Descartes, Lamartine, Françoise Sagan, entre outras) mostram uma faceta gloriosa e, ao mesmo tempo, outra, obscura e decadente, acontecida no ocaso de suas vidas, o que é uma grande lição sobre a impermanência. Ontem gloriosos, hoje obscuros, amanhã brilhando de novo, ao sol do esplendor. Será que a vida de nós todos segue o mesmo ritmo e direção? Um livro importante, não só para quem quer adquirir conhecimentos mas, também, ver novos rumos para sua vida.


2 - Ficção Inglesa / Romance

A escritora inglesa Helen Grant estudou em Oxford, trabalhou com marketing durante dez anos para poder custear sua paixão por viagens e, em 2001, mudou-se com a família para a Alemanha, onde, ao pesquisar as lendas da cidade de Bad Munstereifel, se inspirou para escrever seu primeiro romance, o premiado O Desaparecimento de Katharina Linden (Bertrand Brasil). O romance começa com o desaparecimento de Katharina, uma menina de dez anos, e a última pessoa a vê-la foi Pia, que começa a imaginar que algo sobrenatural e macabro aconteceu com a menina.

Por quê ela pensa assim? Porque se baseia nas histórias que um velho senhor local lhe conta a respeito de fantasmas, bruxas e monstros, que aterrorizam os moradores e fazem parte do folclore local. Mas será que foi um destes estranhos seres que sumiram com Katharina? Suspense, mistério e terror se unem, sob a competente narrativa de Helen Grant, para criar um grande romance, por vezes assustador, mas sempre delicado e emocionante. A escritora é uma grande promessa, que já na estréia ganhou um prêmio literário. Um grande entretenimento.

3 - Memórias / Viagem

É sempre uma alegria quando uma nova obra do grande escritor Ignácio de Loyola Brandão chega às livrarias. Acordei em Woodstock: viagem, memórias, perplexidades (Global) , é um relato de viagem, quase um diário, onde a memória afetiva desempenha um papel primordial. Em 2000, último ano do século XX, Ignácio partiu, com a mulher e um casal de primos, para uma viagem a Nova Inglaterra. Além de desejar conhecer aquela parte dos Estados Unidos, considerado o maior reduto de escritores clássicos por quilômetro quadrado, os quatro (mas principalmente Loyola) foram em busca de Woodstock, o mítico e histórico festival realizado sob a bandeia da paz e do amor, e que se tornou símbolo de uma era de abertura e liberdade.

Mas nem só de Woodstock é feito este ótimo livro, que traz Loyola falando sobre cinema, literatura e mitos que fizeram sua cabeça, numa viagem que evidencia a memória e a imaginação. Quem já era adulto na época, fará, junto com o autor, uma viagem maravilhosa. Quem não participou deste momento histórico terá, através deste livro, a chance de ir a lugares incríveis e experimentar sensações que seus pais (ou avós) guardam, até hoje, na memória. Um livro maravilhoso.

4 - Infanto-Juvenil

A fauna e a flora do Rio São Francisco (que nasce na Serra da Canastra, em Minas e deságua no Atlântico, entre Sergipe e Alagoas) são o tema deFormosuras do Velho Chico (Peirópolis) de Lalau e LauraBeatriz. Para desvendar os mistérios e histórias que envolvem o rio, Lalau transformou em poesia cada uma das espécies que habitam o Velho Chico, sendo que cada poema faz menção a algum tipo de ave, peixe ou elemento típico da cultura e do folclore da região.

Agora, ela tem que agir rapidamente, ao descobrir que há um serial killer matando escritores de livros policiais, da mesma forma que as vítimas assassinadas em seus livros, já que seu namorado é um escritor de ficção policial, e pode ser um alvo em potencial do criminoso. Uma trama muito bem urdida, e contada em detalhes de tirar o fôlego, característica desta genial autora que tem legiões de fãs por todo o mundo. Um romance de suspense profundamente inteligente, envolvente e surpreendente.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Outono!

LITERATURA DE CORDEL: A MEMÓRIA DO SERTÃO EM FOLHETOS