VIDA ILUSÓRIA (Fragmento)

 

Ao mesmo tempo que a realidade é uma fábula, simulações e enganos são considerados como as verdades mais sólidas. Se os homens se detivessem a observar apenas as realidades, e não se permitissem ser enganados, a vida, comparada com as coisas que conhecemos, seria como um conto de fadas ou as histórias das Mil e Uma Noites.
Se respeitássemos apenas o que é inevitável e tem direito a ser, a música e a poesia ressoariam pelas ruas afora. Quando somos calmos e sábios, percebemos que só as coisas grandes e dignas têm existência permanente e absoluta. Que os pequenos medos e os pequenos prazeres não passam de sombra da realidade, o que é sempre estimulante e sublime.
Por fecharem os olhos e dormirem, por consentirem ser enganados pelas aparências, os homens em toda a parte estabelecem e confinam suas vidas diárias a rotinas e hábitos erguidos em fundações puramente ilusórias.

Henry David Thoreau
(1817/1862)

Do livro: n 'Walden ou A Vida dos Bosques e a Desobediência Civil, trad. Astrid Cabral, Globao, 3ª ed., 1985
Envio de Eliana Mora

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Outono!

LITERATURA DE CORDEL: A MEMÓRIA DO SERTÃO EM FOLHETOS