VIDA ILUSÓRIA (Fragmento)

 

Ao mesmo tempo que a realidade é uma fábula, simulações e enganos são considerados como as verdades mais sólidas. Se os homens se detivessem a observar apenas as realidades, e não se permitissem ser enganados, a vida, comparada com as coisas que conhecemos, seria como um conto de fadas ou as histórias das Mil e Uma Noites.
Se respeitássemos apenas o que é inevitável e tem direito a ser, a música e a poesia ressoariam pelas ruas afora. Quando somos calmos e sábios, percebemos que só as coisas grandes e dignas têm existência permanente e absoluta. Que os pequenos medos e os pequenos prazeres não passam de sombra da realidade, o que é sempre estimulante e sublime.
Por fecharem os olhos e dormirem, por consentirem ser enganados pelas aparências, os homens em toda a parte estabelecem e confinam suas vidas diárias a rotinas e hábitos erguidos em fundações puramente ilusórias.

Henry David Thoreau
(1817/1862)

Do livro: n 'Walden ou A Vida dos Bosques e a Desobediência Civil, trad. Astrid Cabral, Globao, 3ª ed., 1985
Envio de Eliana Mora

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dia de Reis, desmonte da árvore, romã...

Falecimento Hilda Hilst (2004, Campinas/SP)

FEIRA LITERÁRIA DE ASSIS/SP