Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2010

Falecimento de José Mindlin

Imagem
José Ephim Mindlin (São Paulo, 8 de setembro de 1914 — São Paulo, 28 de fevereiro de 2010) foi um advogado, empresário e bibliófilo brasileiro. Filho do dentista Ephim Mindlin e de Fanny Mindlin, judeus nascidos em Odessa, formou-se na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Advogou por alguns anos, atividade que deixou para fundar a empresa Metal Leve, que mais tarde se tornou uma potência nacional no setor de peças para automóveis. José Mindlin deixou a empresa em 1996. Posteriormente, entre outras atividades, presidiu a Sociedade de Cultura Artística. Após sua aposentadoria do mundo empresarial, Mindlin pôde dedicar-se integralmente a uma paixão que tinha desde os treze anos de idade: colecionar livros raros. Seu primeiro livro foi Discours sur l'Histoire universelle de Jacques-Bénigne Bossuet, de 1740. Ao completar 95 anos de idade, acumulava um acervo de aproximadamente 40 mil volumes, incluindo obras de literatura brasileira e portuguesa, relatos de viajantes, manus…

Editorial Fevereiro

Quando se fala em Blog, associamos logo à idéia de um diário pessoal, cujo autor escreve quando quer, e quando está com vontade – ou seja: a falta de periodicidade e a subjetividade são os dados mais visíveis neste tipo de ferramenta. Em geral, os blogs são feitos para divulgar um autor em especial e giram em torno de seu universo ou de um tema deste universo. O blog de Blocos, porém, difere desta estrutura comum, por não ser pessoal nem aperiódico, abrindo um raro espaço coletivo dentro deste tipo de página da web. Com tantas matérias, acaba constituindo-se em uma espécie de diário-jornal interativo, ágil, dinâmico, capaz até de transformar o estilo fragmentário (por vezes cansativo e monótono) em um variado e diversificado painel cultural da contemporaneidade, como um todo. Aqui, em nosso espaço, temos informações, autores de todas as tendências literárias, divulgação de notícias, curiosidades interessantes, eventos, lembretes de datas culturais – enfim, toda uma intensa movimentação…

Vida e morte, celebração e sorte!

Imagem
ANIVERSARIANTE – Uma mulher com muita idade – 129 anos! Maria Olívia da Silva (Itapetininga, 28 de fevereiro de 1880), é uma dona-de-casabrasileira que alega ter nascido em 28 de fevereiro de 1880 e desta forma ter 129 anos de idade, o que a tornaria a pessoa mais idosa da história (não verificado pelo Guiness Book). Ela nasceu na cidade de Itapetininga, São Paulo,[1] e mora atualmente no distrito de Içara, em Astorga, no norte do Paraná. Sua casa de madeira tem as paredes tomadas por recortes de revistas e jornais de todo o mundo sobre o recorde de longevidade da ilustre moradora. Dona Maria Olívia da Silva teve dez filhos naturais e adotou mais quatro, mas o número de netos, bisnetos e trinetos não pode ser mensurado. Seriam cerca de 400, calcula Aparecido Honório Silva, 59 anos, adotado ainda quando bebê. Ele é um dos três filhos vivos dos 14 integrantes de sua prole. Apesar de não ser comprovado por documentação da época do nascimento, Dona Maria Olívia possui oficialmente o ano de re…

Livro didático, Marli Berg, yubliss e Blocos

Imagem

Nascimentos, poesia, prosa, acontecimentos!

Imagem
Victor-Marie Hugo (Besançon, 26 de fevereiro de 1802Paris, 22 de maio de 1885) foi um escritor e poetafrancês de grande atuação política em seu país. É autor de Les Misérables e de Notre-Dame de Paris, entre diversas outras obras.
Filho de Joseph Hugo e de Sophie Trébuchet, nasceu em Besançon, no Doubs, mas passou a infância em Paris. Estadas em Nápoles e na Espanha acabaram por influenciar profundamente sua obra. Funda com os seus irmãos em 1819 uma revista, o Conservateur littéraire (Conservador literário), que já chama a atenção para o seu talento. No mesmo ano, ganha o concurso da Académie des Jeux Floraux. O seu primeiro recolhimento de poemas, Odes, é publicado em 1822: tem então vinte anos. Com Cromwell, publicado em 1827, alcança o sucesso. No prefácio deste drama em versos, que não foi encenado enquanto esteve vivo, opõe-se às convenções clássicas, em especial à unidade de tempo e à unidade de lugar. Tem, até uma idade avançada, diversas amantes, sendo a mais famosa Juliette D…

homenagens, poesia e coluna do Rogel!

Imagem
Falecimento de Mário de Andrade (1945, SP/SP), por José Carlos Mendes Brandão

Falecimento de Caio Fernando Abreu (POA/RS, 1996), homenagem de Belvedere Bruno

Poesia: Rosane Carneiro

Coluna quinzenal de Rogel Samuel


Blocos e seus colaboradores artísticos!

Imagem
Cada vez que Blocos disponibiliza a obra de um escritor, a literatura ganha mais uma estrela. São textos com conteúdos poéticos que se familiarizam com nossas emoções diárias. Portanto, vale a pena clicar e ler. Boa leitura!

Poesia de Aglaia Souza, Jade Dantas e Meg KlopperColuna mensal de Christina Magalhães Herrmann: Orkultural

Contos, poesia, literatura, concursos, blocos...

Imagem
Eloah Margoni, poesia - Cadê? Clarisse de Oliveira - Solidão de si mesma Francisco Malta Drumond - conto - O homem das cartas Uma variedade de concursos. Vá até a página e leia








Dia do surdo-mudo

Imagem
A audição é o sentido responsável pela percepção dos sons. Nos seres humanos, os receptores auditivos estão localizados no ouvido interno. A fala é a capacidade de os seres humanos emitirem sons inteligíveis, formando palavras. O surdo-mudo é uma pessoa que tem ambas as deficiências: auditiva e da fala.
Muitas pessoas acreditam que o surdo-mudo vive isolado em função de tais limitações, mas essa crença não é verdadeira, pois ele é tão capaz de aprender quanto qualquer pessoa que não possua deficiência alguma.
Os surdos-mudos podem realizar muitos tipos de atividades; basta que desenvolvam outros sentidos e que sejam estimulados. A integração dessas pessoas na sociedade é de suma importância, por isso é preciso respeitá-las e reconhecer seus direitos.

Nem todos os deficientes auditivos (D.A.) são mudos, visto que muitos têm voz e conseguem falar se forem estimulados por fonoaudiólogos. Quando uma criança nasce com problemas de audição, é preciso estimulá-la desde cedo p…

Opções de leitura no Portal Blocos

Imagem
Leia a poesia e a prosa de grandes escritores da nossa época. Pessoas engajadas com a literatura e transformadoras de opinião.

Poemas de Sandra Lira Rodrigues  e Rogel Samuel

Coluna Quinzenal de Thaty Marcondes, Solange Firmino e Vânia Moreira Diniz

Crônica de Latuf Isaias Mucci

Bárbara Bandeira Benevento em defesa dos animais na coluna Rabixo

Blog de Leila Míccolis no Yubliss

PARADOXO

Meu pai se orgulha do fato
de não ter sido tão bruto.
Por exemplo: em mim apenas
ele bateu duas vezes
da infância à adolescência
e por sinal nem doía
como diz ele, coitado,
sem saber que aqueles tapas
mesmo sendo tão cremosos
mexeram tanto comigo
a ponto de influírem
na minha toxicomania.  

Tony Pereira


Dia Internacional da Língua Materna, segundo a UNESCO

Imagem
O Dia Internacional da Língua Materna é comemorado em 21 de Fevereiro e foi proclamado pela UNESCO em 17 de Novembro de 1999. Foi reconhecido formalmente pela Assembléia Geral das Nações Unidas, que estabelece 2008 como o ano internacional das Linguas. O dia Internacional da Língua Materna se originou com o Dia do Movimento da Língua, que é comemorado em Bangladesh (anteriormente Paquistão Oriental) desde 1952. O dia é comemorado anualmente pelos estados membros da UNESCO e em suas matrizes para promover a diversidade e o multilingualismo linguísticos e cultural. Historia Em 21 fevereiro1952, correspondendo a 8 Falgun1359 no calendário de Bangla, um número de estudantes que fazem campanha para a reconciloação de Bangla como uma das línguas do estado do Paquistão foram mortos quando polícias atearam fogo em cima deles.Tudo começou em uma reunião pública sobre 21 março1948, Muhammad Ali Jinnah, general do Paquistão, declarou que Urdu será a única língua para o oeste e Paquistão

Ode et amo, serpentes e colibris

Imagem
"todo anjo é terrível! E eu os invoco, criaturas quase inefáveis a alma, sabendo quem sois." Rainer Maria Rilke – praga, 1875.


Se Rilke não tivesse existido eu o inventaria, igualzinho ao que ele foi: filósofo, poeta, sábio, mestre e tcheco.
ODEIO APENAS: mentiras e beterrabas, beterrabas até engulo cruas, mentiras nem cruas, nem nuas, nem com casca... porque mentiras apodrecem a ALMA..
ABOMINO: falta de caráter, pobreza de espírito, inveja, cobiça, rancor, falcatruas, traições, intrigas, desonestidade, serpentes, escorpiões, máscaras, porque tudo DESTRÓI.
DESPREZO: a falta de solidariedade, a falta de amor próprio, o egoísmo, o egocentrismo, a futilidade, a avareza, o orgulho, a covardia, porque tudo DIMINUI.
AMO: a vida, a verdade absoluta, o caráter, a dignidade, o glamour, a simplicidade, a honestidade, a força, a vontade, a luta, o prazer, o belo, o poder da doação, a amizade, a escolha, a hombridade, a coragem, o desnudar de alma, a entrega plena... a capacidade de: di…

Comemoração dos 537 anos de Nicolau Copérnico

Imagem
Nicolau Copérnico (em polaco Mikołaj Kopernik; em latim Nicolaus Copernicus; Toruń, 19 de Fevereiro de 1473 — Frauenburgo, 24 de Maio de 1543) foi um astrónomo e matemático polaco que desenvolveu a teoria heliocêntrica do Sistema Solar. Foi também cónego da Igreja Católica, governador e administrador, jurista, astrólogo e médico.

Sua teoria do Heliocentrismo, que colocou o Sol como o centro do Sistema Solar, contrariando a então vigente teoria geocêntrica (que considerava, a Terra como o centro), é tida como uma das mais importantes hipóteses científicas de todos os tempos, tendo constituído o ponto de partida da astronomia moderna. Na teoria de Copérnico, a Terra move-se em torno do Sol. Mas, seus dados foram corrigidos pelas observações de Tycho Brahe. Com base nelas e em seus próprios cálculos, Johannes Kepler reformou radicalmente o modelo copernicano e chegou a uma descrição realista do sistema solar. O movimento da Terra era negado pelos partidários de Aristóteles e Ptolomeu. Eles…

Parabéns para o grande poeta Lêdo Ivo!

Imagem
Lêdo Ivo (Maceió, 18 de fevereiro de 1924) é um jornalista, poeta, romancista, contista, cronista e ensaísta brasileiro. Publicou o seu primeiro livro, As Imaginações. Fez jornalismo e tradução . Da sua vasta obra, destacam-se títulos como Ninho de Cobras, A Noite Misteriosa, As Alianças, Ode ao Crepúsculo, A Ética da Aventura ou Confissões de um Poeta. É membro da Academia Brasileira de Letras, eleito em 1986 para a cadeira 10, sucedendo a Orígenes Lessa.

Soneto dos Vinte Anos


Que o tempo passe, vendo-me ficar
no lugar em que estou, sentindo a vida
nascer em mim, sempre desconhecida
de mim, que a procurei sem a encontrar.

Passem rios, estrelas, que o passar
é ficar sempre, mesmo se é esquecida
a dor de ao vento vê-los na descida
para a morte sem fim que os quer tragar.

Que eu mesmo, sendo humano, também passe
mas que não morra nunca este momento
em que eu me fiz de amor e de ventura.

Fez-me a vida talvez para que amasse
e eu a fiz, entre o sonho e o pensamento,
trazendo a aurora para a …

Aniversário de morte de Fagundes Varela

Imagem
Nascimento:1841/08/17 Nossa Senhora da Piedade (Rio Claro/RJ) Morte: 1875/02/18 Niterói RJ Época: Romantismo (Segunda Geração) País: Brasil
Fagundes Varela (Nossa Senhora da Piedade [Rio Claro] RJ 1841 - Niterói RJ 1875) publicou seu primeiro livro de poesia, Noturnas, em 1861. Na época, já havia publicado artigos e poemas na Revista Dramática e Revista da Associação Recreio Instrutivo, de São Paulo SP. Em 1961 também publicou os folhetins As Ruínas da Glória e A Guarida de Pedra, e de poemas em homenagem aos atores Furtado Coelho, Eugênia Câmara e João Caetano, no Correio Paulistano. Entre 1862 e 1866 cursou Direito em São Paulo e em Recife PE, mas não chegou a concluir a faculdade. Sua obra poética inclui os livros O Estandarte Auriverde (1863), Vozes da América (1864), Cantos e Fantasias (1869), Cantos Meridionais (1869), Cantos do Ermo e da Cidade (1869), Anchieta; ou, O Evangelho nas Selvas (1875), e os póstumos Cantos Religiosos (1878) e O Diário de Lázaro (1880). Em 1882 foram …

Aniversário de morte de Pixinguinha

Imagem
Alfredo da Rocha Viana Filho, conhecido como Pixinguinha, (Rio de Janeiro, 23 de abril de 1897 — Rio de Janeiro, 17 de fevereiro de 1973) foi um flautista, saxofonista, compositor, e arranjador brasileiro. Página oficial de Pixinguinha Pixinguinha é considerado um dos maiores compositores da música popular brasileira, contribuiu diretamente para que o choro encontrasse uma forma musical definitiva. Era filho do músico Alfredo da Rocha Viana, funcionário dos correios, flautista e que possuía uma grande coleção de partituras de choros antigos. Pixinguinha aprendeu música em casa, fazendo parte de uma família com vários irmãos músicos, entre eles o China (Otávio Viana). Foi ele quem obteve o primeiro emprego para o garoto, que começou a atuar em 1912 em cabarés da Lapa e depois substituiu o flautista titular na orquestra da sala de projeção do Cine Rio Branco. Nos anos seguintes continuou atuando em salas de cinema, ranchos carnavalescos, casas noturnas e no teatro de revista. Pixinguinha in…

Ala das baianas

Imagem
A ala de baianas é considerada como uma das mais importantes de uma escola de samba. Composta, preferencialmente, por senhoras vestidas com roupas que remetem às antigas tias baianas dos primeiros grupos de samba do início do século XX, no Rio de Janeiro. Foi introduzida no desfile ainda nos anos 1930 como uma forma de homenagem às "tias" do samba, que abrigavam sambistas em suas casas, na época em que o ritmo era marginalizado. É uma ala obrigatória em todos os desfiles de escolas de samba, mesmo não sendo quesito oficial em nenhum deles.[6][69] As fantasias das baianas contam pontos para o Quesito Fantasia o modo como desfilam conta pontos para o Quesito Evolução, porém toda escola deve se apresentar com um número mínimo de baianas. Nos anos 1940 a 50, era comum que homens desfilassem vestidos de baianas, prática que passou a ser proibida no Rio de Janeiro nos anos 1990, mas foi liberada pelas AESCRJ, no Grupo de acesso, a partir o ano de 2006, exceto para o Grupo A (atual…

Aniversário de falecimento de mestre Bimba, criador da capoeira regional

Imagem
Manoel dos Reis Machado, também conhecido como Mestre Bimba (Salvador, 23 de Novembro de 1899 - Goiânia, 15 de Fevereiro de 1974) criou a capoeira regional ao perceber que a capoeira perdera seu valor marcial e estava se tornando apenas uma dança folclórica. Mestre Bimba tinha o intuito de criar não apenas uma luta, mas também um estilo de vida. Praticantes dessa arte se denominaram "capoeira". Além disso, Mestre Bimba também criou uma variação da capoeira regional, a Benguela.

Bimba empunhava regras para os praticantes da capoeira regional, sendo elas:

- Não beber e não fumar. Pois os mesmos alteravam o desempenho e a consciência do capoeira.
- Evitar demonstrações de todas as técnicas, pois a surpresa é a principal arma dessa arte.
- Praticar os fundamentos todos os dias.
- Não dispersar durante as aulas.
- Manter o corpo relaxado e o mais próximo do seu adversário possível, pois dessa forma o capoeira desenvolveria mais.
- Sempre ter boas notas na escola.

No vídeo de B. M. Fa…

Entrudo, o Carnaval trazido de Portugal!

Imagem
O costume de se brincar no período do carnaval foi introduzido no Brasil pelos portugueses, provavelmente no século XVI, com o nome de Entrudo. Já na Idade Média, costumava-se comemorar o período carnavalesco em Portugal com toda uma série de brincadeiras que variavam de aldeia para aldeia. Em algumas notava-se a presença de grandes bonecos, chamados genericamente de "entrudos". No Brasil, essa forma de brincar — que consistia num folguedo alegre mas violento — já pode ser notada em meados do século XVI, persistindo, com esse nome, até as primeiras décadas do século XX. A denominação genérica de Entrudo, entretanto, engloba toda uma variedade de brincadeiras dispersas no tempo e no espaço. Aquilo que a maioria das obras descreve como Entrudo, é apenas a forma que essas brincadeiras adquiriram a partir de finais do século XVIII na cidade do Rio de Janeiro. Mesmo aí, a brincadeira não se resumia a uma única forma. Havia, na verdade vários tipos de diversões que se modificavam de …

A história das Escolas de Samba

Imagem
Batuque,  Rugendas A aparição das escolas de samba está ligada à própria história do carnaval carioca em si, bem como da criação do samba moderno. Foram os sambistas do Estácio, com a fundação da Deixa Falar, em 1928, que organizaram as bases das atuais escolas de samba, entre eles Ismael Silva, na sua idéia de criar um bloco carnavalesco diferente, que pudesse dançar e evoluir ao som do samba.
Data de 1929 o primeiro concurso de sambas, realizado na casa de Zé Espinguela, onde saiu vencedor o Conjunto Oswaldo Cruz, e do qual também participaram a Mangueira e a Deixa Falar. Alguns consideram este como sendo o marco da criação das escolas de samba.
No entanto, entre 1930 e 1932, estas apenas foram consideradas como uma variação dos blocos, até que em 1932 o Jornal Mundo Sportivo, de propriedade do jornalista Mário Filho, decidiu patrocinar o primeiro Desfile de Escolas de Samba, na Praça Onze.[10] Na redação do jornal - que também abrigava compositores de sucesso (tais como Antônio Nássar…

Coisas de carnaval - o que significa o confete e a serpentina?

Imagem
Essas “armas” da folia carnavalesca já eram usadas na metade do século 19 nos bailes de máscara em vários países da Europa. No Brasil, elas apareceram um pouco mais tarde, por volta da década de 1890. O confete chegou ao Rio de Janeiro junto com o costume dos corsos – carros decorados, também importados da tradição européia, que desfilavam carregados de foliões. Na época, o confete e o corso foram comemorados pelos jornais como símbolos de civilização. Também, pudera: nos primeiros tempos do nosso Carnaval, as brincadeiras eram inspiradas no entrudo, uma folia herdada de Portugal que envolvia água, lama e outras nojeiras. Nesse sentido, as batalhas de confetes eram muito mais limpas e inofensivas. A mesma coisa vale para as serpentinas. Elas também surgiram mais ou menos na mesma época, inspiradas pelas chamadas “bolas carnavalescas”, que estrearam no Carnaval de 1878. “Algumas dessas bolas eram de papel de seda e se desfaziam ao serem jogadas”, afirma a historiadora Rachel Soihet no li…

Aniversariantes de hoje

Imagem
1809 - Abraham Lincoln, 16° presidente dos Estados Unidos (m. 1865) 
1809 - Charles Darwin, biólogo britânico (m. 1882)
1908 - Olga Benario Prestes, judia alemã, militante comunista. (m. 1942)
1923 - Franco Zeffirelli, diretor de cinema italiano.
1933 - Constantin Costa-Gavras, cineasta franco-grego.
1938 - Martinho da Vila, cantor brasileiro de MPB.

Aniversário de morte de Zé da Luz (Cordelista)

Imagem
Zé da Luz, Severino de Andrade Silva, nasceu em Itabaiana, PB, em 29/03/1904 e faleceu no Rio de Janeiro-RJ, em 12/02/1965. O trabalho de Zé da Luz é conhecido pela linguagem matuta presente em seus cordéis.







AI! SE SÊSSE!...

Se um dia nós se gostasse;
Se um dia nós se queresse;
Se nós dos se impariásse,
Se juntinho nós dois vivesse!
Se juntinho nós dois morasse
Se juntinho nós dois drumisse;
Se juntinho nós dois morresse!
Se pro céu nós assubisse?
Mas porém, se acontecesse
qui São Pêdo não abrisse
as portas do céu e fosse,
te dizê quarqué toulíce?
E se eu me arriminasse
e tu cum insistisse,
prá qui eu me arrezorvesse
e a minha faca puxasse,
e o buxo do céu furasse?...
Tarvez qui nós dois ficasse
tarvez qui nós dois caísse
e o céu furado arriasse
e as virge tôdas fugisse!!!


Saiba mais em e também




Souvenir

Imagem
Os dois estavam esperando sentados perto dos táxis na rodoviária. Não foi difícil reconhecer meu amigo. Dez anos se passaram, mas a cara dele não mudou. Cabelos compridos, brinco numa das orelhas e uma inconfundível irreverência que salta aos olhos. Beijinho, abraço, apresentou a filha, que eu não conhecia, por coincidencia nascida no mesmo dia que eu, com 31 anos de diferença. A expressão do meu amigo me pareceu cansada, sem o entusiasmo de 10 anos atrás. É a única diferença que notei. Meu amigo ama o Brasil. Diz que é primeiro mundo em relação à África. Segundo ele, São Paulo, pelo menos, é. Onde vamos? Tanto faz, eles respondem. Eu decido levá-los pra minha casa, assim, enquanto rego minhas plantas quase mortas de calor, colocamos a conversa em dia. Falo só com o pai, a menina escuta atenta. Eles são franceses, mas falam bem o portugues. Ele trabalha para o Médicos sem Fronteiras. Uma missão de cada vez, com começo meio e fim. Agora ele está entre missões, vai se dar umas férias. C…

Dia do Zelador

Dia do Zelador ou porteiro.O zelador tem uma grande importância na segurança das pessoas, principalmente nos dias atuais. São eles que zelam das pessoas e do patrimônio de edifícios, sejam comerciais, de apartamentos ou de estabelecimentos como igrejas. Além de manter a ordem e garantir a segurança, o zelador é, por natureza, um acumulador de funções, uma espécie de “faz de tudo”. Comumente, é sua responsabilidade tratar da limpeza de seu ambiente de trabalho e entregar correspondências e objetos deixados com ele. São tantos os afazeres de um zelador que, caso trabalhe em um prédio, é sua obrigação acender e apagar lâmpadas; verificar o fechamento de portas e janelas; controlar circulação de pessoas e veículos; relatar as condições das instalações; prevenir incêndios; solicitar reparos; comunicar aos proprietários irregularidades nos apartamentos; cuidar das plantas; limpar piscinas... ufa!!!!! A vida de um zelador não é fácil!

Leiam em Blocos

http://www.blocosonline.com.br/


Nascimento de Mário Prata (1946, Uberaba/MG)

Temática autobiográfica: Florbela Espanca e José Régio (Portugal)

Prosa
Coluna quinzenal de Rubens da Cunha: Poeticidades e outras falas

Notas na capa do site, acessem e leiam

Imagem
4º CONCURSO DE POESIA DO ESPAÇO CULTURAL SÃO PEDRO DA SERRA - São Pedro da Serra — 7° distrito de Nova Friburgo/RJ. Informações


.....................................................


O mar e a menina

Tão amigos
Brincalhões
Supimpas então...
Nas ondas gigantes
A menina desliza como sereia
Até a margem da praia extensa
E vão assim os dois sobre o olhar do Sol
No repuxo o mar acarinha a garotinha que tanto o adora
Das espumas branquinhas
Alegria intensa reluz no rostinho moreno
Brincadeira gostosa no calor de janeiro
A sereia menina e a água meiga
Tão cúmplices o mar e a criança....

Violetta (Maria Lucia)

..................................................................

A barra do dia
Rogel Samuel


Não não eu sei sambar, quem me vê assim parado garante que não, que não sei guerrear, que não sei sambar, mas não, diz o poema de Chico, eu sei sim sambar sim, por ora só estou só vendo, só sentindo, sabendo, escutando e a censura diz que eu não posso falar, mas vejo as pernas de louça que poder…